Portugal

José Carlos Santiago

Curador e Facilitador

www.jcsantiago.info
www.jcsantiago.net
www.jcsantiago.com

Abordagens para a sua Saúde e Bem Estar

Escoliose

A coluna, vista por detrás deve ser "recta", sendo a escoliose uma deformação da coluna na qual ela desvia para um dos lados.

Por vezes existem desvios da coluna que se devem a maus hábitos posturais a que se dá o nome de atitude escoliótica.

A atitude escoliótica é corrigida corrigindo a postura e os maus hábitos posturais.

O que é a escoliose?

A escoliose é um desvio tridimensional (nas três dimensões) da coluna o que significa que a coluna para além de desviar para um dos lados também faz rotação e inclinação.

Mas, o que salta à vista é o desvio ou desvios laterais da coluna pois é frequente existir mais do que um desvio da coluna. Por norma um dos desvios é o problema sendo o outra a compensação mas nem sempre é assim.

Causas da escoliose?

Inúmeras vezes não se conhecem as causas ou razões da escoliose e nesses casos diz-se que a escoliose é idiopática ou seja não tem causas conhecidas.

No entanto podem existir muitas causas como veremos em causas e tratamento.

Em que idade ela aparece?

A escoliose pode "aparecer" em qualquer idade mas ela acentua-se com o crescimento ou seja desenvolve-se ou aumenta com o crescimento e com as más posturas, sendo muitas das vezes as más posturas uma boa indicação de que algo não está bem com o corpo.

As escolioses podem aparecer:

  •  No bebé,
  •  Na infância,
  •  Na adolescência,
  •  No adulto
  •  E ou no idoso.

Cada uma delas tem as suas próprias causas ou origens pelo que em todas estas fases da vida da pessoa se deve ter atenção para o estado da sua coluna.

Como verificar se tudo está bem?

Com a pessoa ou criança em pé e olhando por detrás pode-se perceber se existe ou não rectidão da coluna.

Se a coluna fizer um desvio, é possível que exista uma escoliose ou outro problema que precise de ser corrigido.

Da mesma forma, olhando por detrás e pedindo à pessoa ou criança para se inclinar (dobrar) para a frente:

  • Ver se as costas estão de nível ou se um dos lados está mais elevado do que o outro ou
  • Um ombro ou área do ombro (ou área toraxica) está  mais elevado do que o outro
  • Ou mesmo se a bacia ou zona lombar fica mais elevada de um lado do que do outro.

Outros sinais que podem mostrar que algo não está bem são:

  • Um ombro mais alto do que o outro quando em pé.
  • Uma perna mais curta ou que dá essa ideia. Frequentemente vê-se no comprimento das pernas das calças onde uma precisa de mais baínha do que a outra ou em que as calças junto aos pés não ficam ao mesmo nível.
  • As posturas quer em pé quer sentado podem ser sempre erradas e para o mesmo lado.

Quem detecta a escoliose?

Por norma cabe sempre aos pais, aos professores (sobretudo os de educação física) a observação da coluna e das posturas da criança ou pessoa em causa e encaminhar para alguém que possa avaliar a situação, muitas das vezes o ortopedista.

Após a avaliação pelo médico e sempre que exista escoliose (mesmo que pequena e "sem importância") há que recorrer a alguém que possa corrigir eficazmente o problema.

Como corrigir?

A nível médico as soluções passam pelo uso de coletes ou mesmo pelo uso da cirurgia nos casos mais avançados ou que não reagem ao uso do colete.

Escusado será dizer que a cirurgia é sempre um método invasivo e que deveria ser evitado sempre que possível.

Quanto ao colete para corrigir a escoliose, para além do desconforto que ele provoca, pode ser causa de problemas emocionais sobretudo em crianças e adolescentes que se podem sentir inferiores devido ao seu uso.

Infelizmente como muitos pais que já passaram por este problema já sabem, o colete pouco ou nada faz nas escolioses.

Ou seja acaba por não resolver nada e ainda provoca demasiado sofrimento quer a quem o usa quer aos diversos elementos familiares.

A nível de fisioterapia podem-se usar várias abordagens para ajudar a corrigir a escoliose.

A natação é também um bom método uma vez que proporciona relaxamento, alongamento e fortalecimento musculares o que pode ser uma mais valia.

Outras abordagens podem incluir massagem, osteopatia, quiroprática, e muitas outras abordagens ou terapias.

Escusado será dizer que há que saber quais as causas da escoliose e corrigir essas causas. Para isso há que saber que soluções usar para as causas que existentes pois podendo as causas ser muitas, também as soluções podem ser muitas.

Estas soluções são as correntes mas que pelos fracos resultados ou resultados lentos têm sido muito neglicenciadas pela comunidade médica e pelas pessoas que se cansam de verem poucos resultados ou se cansam do tempo que levam para os obter.

Hoje no entanto existem soluções muito mais rápidas e eficazes e é desta forma que a Libertação Miofascial e outras dão muito boas respostas neste e noutros problemas. Veja mais acerca da escoliose.

Nota: Devido ao seu toque suave estas terapias estão indicadas para todas as pessoas incluindo crianças e recém nascidos.